sexta-feira, 11 de janeiro de 2013

Conheça alguns peixes que sobrevivem em aquários sem bomba de oxigenação

ENTRE OS peixes que possuem o órgão chamado labirinto 
estão o beta, colisa, tricogaster, paraíso e o beijador. Espécies que 
sobrevivem em aquários sem precisar de oxigenação constante
FOTOS: Jack Zalcman

por FERNANDA MARTINI,
fernanda@drd.com.br

GOVERNADOR VALADARES — Criar peixes como um 'bichinho de estimação' é uma prática prazerosa. Muitas pessoas escolhem os peixes por propiciarem um ambiente sereno e tranquilo. Observar a beleza desses animais dentro do aquário é relaxante e estimulante. Mas embora pareça fácil, a criação de espécies de peixe como o beta, colisa, tricogaster, paraíso e o beijador, que não necessitam da utilização da bomba de oxigenação dentro do aquário para a sobrevivência, exige muito cuidado e atenção.

Para que a qualidade de vida do peixe seja preservada, a proprietária de uma loja especializada em aquarismo, Teresa Chang recomenda a troca da água do aquário pelo menos uma vez na semana; não alimentar excessivamente o peixe; procurar deixar o aquário longe de poluição sonora; medir o PH da água; manter o equilíbrio do aquário utilizando a água da torneira junto com o anticloro, ou água mineral; e não bater no vidro do aquário.

"Pode-se trocar a água toda do aquário, contanto que se observe a questão da temperatura da água. Ao lavar o aquário utilizar água da torneira com anticloro, ou a água mineral. Cuidado com relação a hora que se coloca o peixe, pois a água tem que estar na mesma temperatura que a água retirada, caso não esteja pode ocorrer um choque térmico. É necessário também medir o PH da água. A própria água mineral tem na embalagem o nível de PH. A ração tem que ser colocada aos poucos, pois o excesso além de afetar a água, pode levar o peixe a morte. Outra recomendação é não bater no vidro, porque isso estressa o peixe. Por isso é bom manter o aquário longe de poluição sonora, como aparelhos eletrodomésticos", aconselha Chang.

Embora alguns vendedores afirmem que o beta, colisa, tricogaster, paraíso e o beijador não precisem de oxigenação — por possuírem um órgão chamado labirinto, que permite retirar o oxigênio da atmosfera —, Chang ressalta que ao colocar em um único aquário mais peixes é necessário a utilização da bomba de oxigenação. "Essas espécies não têm necessidade de utilizar a bomba de oxigenação, mas quando colocados em um aquário maior, com mais peixes, pode ser utilizado", afirma, ressaltando que quando o peixe estiver muito parado, pode colocá-lo um pouquinho ao sol. A especialista alerta, ainda, que o peixe não pode ficar em aquários com menos de um litro de água porque dificulta a sobrevivência.

Confira a lista de alguns peixes que não precisam de oxigenação constante e podem ser encontrados nas lojas especializadas em Valadares 

BETA 

Segundo Teresa Chang, o beta deve ser criado em um aquário sozinho ou com fêmeas da mesma espécie, pois é um peixe de briga, luta por território. "Esta agressividade pode ser notada, principalmente, entre machos da espécie. Mas, por outro lado, as fêmeas já podem ficar juntas", disse Chang, enfatizando que é um dos peixes mais vendidos em Valadares devido a sua beleza. O beta é um peixe originário do Sudeste Asiático (Indochina).  


TRICOGASTER

Já o tricogaster é uma espécie pacífica e tímida, principalmente, quando vive em espaços pequenos. Muitas vezes, por este motivo, pode perder a vontade de comer. É um peixe de água doce, que possui labirinto, um órgão que o faz respirar ar atmosférico. Por isso precisa de menos oxigênio. O sexo dos peixes é definido pela sua barbatana dorsal. Se a mesma for pontiaguda, o tricogaster será macho. Caso a nadadeira seja lisa e plana, o peixe é fêmea. Os machos da espécie costumam ser maiores e ter cores mais vibrantes.

COLISA

É um peixe tranquilo e muito resistente. Pode ser colocado mais de um no mesmo aquário. Destacam-se por sua coloração. São peixes que assim como os betas, respiram ar atmosférico necessitando, assim, de menos oxigênio. Os machos se diferenciam das fêmeas por sua coloração e pela nadadeira anal.



PEIXE BEIJADOR 

Originário da Tailândia, Java, Bornéu, Sumatra e Península Malaia, o peixe beijador é pacífico, porém, agressivo com os da sua mesma espécie. Não são recomendados em aquários comunitários. Essa espécie tem o hábito de "beijar" os companheiros — quando na verdade eles estão brigando — sendo por isso chamado de peixe beijador. Os machos são ligeiramente maiores e a fêmea tem um perfil ventral convexo.


PEIXE DO PARAÍSO

É um peixe agressivo, gosta de águas paradas; os machos apresentam uma coloração mais viva que as fêmeas. Apresentam vários tipos de coloração: azul, amarelo, vermelho e laranja. São caracterizados por possuírem um órgão respiratório semelhante a um pulmão, designado por órgão labirinto, que lhes permite respirar ar. São originários do Leste Asiático.




3 comentários: